segunda-feira, 30 de maio de 2011

JÁ NÃO TENHO LÁGRIMAS












JÁ NÃO TENHO LÁGRIMAS
de
Maria Zélia Gomes

Quem foi que me estragou a alegria
E me trouxe estas gotas de chorar?
Quem foi que me tirou a fantasia …
Que me roubou a luz da poesia …
Quem me fez descrente … do verbo amar?

Quem foi que me roubou a felicidade
Que existia no meu doce olhar?
Quem o fez…sabe bem que foi maldade …
Que me trouxe … tant'infelicidade …
Já nem lágrimas tenho … p’ra chorar!
                 
20.02.2007

INTIMIDADE












INTIMIDADE
de
Maria Zélia Gomes


Horas belas,
São de noite ...
São caladas,
São tão quentes ...
São profundas,
São ardentes ...
São tão leves,
Como afagos ...
São misteriosas
E breves ...
São sensuais,
Languescentes,
Como beijos
Anelantes ...
São pedaços
De fulgor,
De alegria
E do sabor,
Das sobras
Do nosso amor ... !!!


01.12.1993

HÁ CHUVA NO MEU OLHAR





















HÁ CHUVA NO MEU OLHAR
de
Maria Zélia Gomes

Há chuva no meu olhar
Quando a chuva ao passar
Abafa meu triste pranto
No meio da tempestade
Há gotas de amor, saudade
Do tempo em que amei tanto

Chove na minha janela
E vejo uma caravela
Neste mar de ilusão
Há chuva no meu olhar
E as gotas do meu chorar
Alagam meu coração!

11.10.2007

GRAVAVA SE PUDESSE















GRAVAVA SE PUDESSE
de
Maria Zélia Gomes

Eu gravava se pudesse
As palavras que disseste
As juras de amor ardente
Teu olhar irreverente
Os teus gestos …
Teus abraços …
Eu gravava em minha pele
Toques suaves de mel
Das tuas mãos de carinho
Quando falavas baixinho
Sem pudor …
Sem embaraços …
Eu gravava se pudesse
Se ainda eu soubesse
O sabor desses teus beijos
Mas … as juras que fizeste
Promessas que não cumpriste
Tudo aquilo que disseste …
Tudo quanto me mentiste
Hoje são meras lembranças
De ansiados … desejos
Que morreram em esperanças!

01.08.2006

FIZ LEILÃO DA VIDA






















FIZ LEILÃO DA VIDA
de
Maria Zélia Gomes

Fiz leilão da minha vida
Da vida com seu fulgor …
E em ânsia desmedida …
Na vida descolorida …
Já leiloei o amor …
Fiz então leilão do amor
Que apenas foi desamor
Nem em mim deixou saudade …
Já se acabou o leilão …
E hoje o meu coração …
Vive alegre … em liberdade!

                    20.03.2007

ESSA CRIANÇA


















ESSA CRIANÇA
de
Maria Zélia Gomes

Essa criança
Que tem
No olhar
Silêncio
Imenso
Que a faz
Chorar …
Poisa a
Solidão
No vão da
Escada …

Vem lesta a noite
Trazendo luar …
E a criança
Que não
Sabe sonhar …
Fica a esperar …
Que venha
A madrugada!

11.11.2006

DISSABOR














DISSABOR
de
Maria Zélia Gomes

No sonho vou inventando
Numa tela a cor da dor
Dos meus olhos vão rolando
Lágrimas que vão molhando
Meu rosto e, vão levando
Para a boca, seu sabor …
Na mesma tela “pintei”
O sonho que inventei
Mas a cor não descobri
Lancei minha vela ao vento
Foi com ela o pensamento
E para fugir do tormento
O meu dissabor … venci!

28.01.2007

sexta-feira, 27 de maio de 2011

LÍRICAS DE AMOR













LÍRICAS DE AMOR
de
Maria Zélia Gomes

Fiz-me onda neste mar
Neste mar do meu destino
Fiz-me sonho e no sonhar
No meu sonho de encantar
Fiz da poesia … hino …
Fiz-me poeta … cantor
Cantei às marés e ventos
Ao meu mar me abracei
Cantei líricas de amor
Lancei ao vento os lamentos
Minhas ondas cavalguei
Fiz-me poeta … e sonhei!

03.09.2005

IMAGEM DE POESIA



















IMAGEM DA POESIA

de
Maria Zélia Gomes


Sou andarilho perdido
No meio da escuridão
Demo ou Anjo dolorido
Coração entorpecido
Alma de dor … solidão

Sou verso de rima incerta
Vida da vida liberta
Que se perde na invernia
Sou rua sem ter luar
Vaga erguida no mar
Imagem … da poesia!

06.07.2009

HOJE SOU POESIA
















HOJE SOU POESIA
de
Maria Zélia Gomes

Hoje eu sou
Poesia …
Poema de
Fantasia …
Lançado
Ao vento
Disperso …
Eu sou
Quadro …
Eu sou
Tela…
Serei do
Céu uma
Estrela …
A brilhar
No Universo!
   30.03.2007

sexta-feira, 20 de maio de 2011

RECORDANDO O MEU VIVER



















RECORDANDO O MEU VIVER

de
Maria Zélia Gomes


Recordando o meu viver
Fui ao meu passado ver
Tudo o que fiz e não fiz
Tive um pouco de tudo
Pouco alegre ou mais sisudo
Um mais triste, outro feliz

Nem tudo foi mau na vida
Tive a vida preenchida
Hoje só resta a saudade
Veio a saudade e ficou
O passado? ... já passou!
Hoje é outra realidade!
06.05.2010

SER MINHA NA EMOÇÃO












SER MINHA NA EMOÇÃO

de
Maria Zélia Gomes


Ser minha na emoção
A alma e o coração
Que a vida enobrece
Esta vida sem fronteira
Que vivo à minha maneira
E por vezes me entontece

E a poesia que escrevo
Quase sempre me atrevo
A falar de amor/saudade
É minha alma a falar
Desse “mal” de amor/amar
Poesia … sem idade!
16.05.2011

sábado, 14 de maio de 2011

BOM DIA SOL DA MANHÃ




















BOM DIA SOL DA MANHÃ
de
Maria Zélia Gomes

Bom dia sol da manhã
Que bom foi meu acordar
E sei que o meu afã
Vai neste dia … ajudar

Vai ajudar-me a viver
Pois é esse o meu querer …
Vou neste dia … vencer
Como mãe … como mulher …

Oh sol do entardecer
Se a lua adormecer
Cobre-se a noite de breu
Silêncio … é madrugada
Mas o sol … na alvorada
Vai iluminando o céu!


29.05.2008

AINDA OIÇO A TUA VOZ






















AINDA OIÇO A TUA VOZ
de
Maria Zélia Gomes

Ainda sinto em meu pensamento
Os beijos de promessas em segredo
Os beijos que levaste e deste ao vento
Ao lançares a minha vida em degredo
Sinto-me nua … perdida a razão

E me perdi … ao dar-te o coração
Quanto mal fiz e disso me arrependo
Foste tudo … o melhor em minha vida
Oiço a tua voz … chamar-me “querida” ...
Esquece-me de vez … não estou à venda!


04.11.2000

AH COMO SERIA BOM
















AH COMO SERIA BOM
de
Maria Zélia Gomes

Ah como seria bom
Ouvir da música o som
E um gargalhar cristalino
Seria o som dum sorriso
No silêncio, bem preciso
Dum sentimento divino …
Seria bom … se seria
Que a vida fosse magia
Nos desse asas pra voar
Viesse então o vento
Nos levasse, sem lamento
Para podermos sonhar!

21.06.2007

quinta-feira, 12 de maio de 2011

ESSE SIM ... POR VEZES CHORA














ESSE SIM, POR VEZES CHORA

de
Maria Zélia Gomes


Esse sim … por vezes chora
Tal como acontece agora
Meu coração … de saudade
É frágil, meu coração
Que apenas pede perdão
Se nunca deu … f'licidade

Felicidade não se compra
Nem a cabeça mais “tonta”
Assim deverá pensar
Se feliz tu queres ser
Tudo o que terás de fazer
É … sabê-la … conquistar!
12.05.2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

ANTES DE AMAR-TE

ANTES DE AMAR-TE
de
Maria Zélia Gomes


Antes de amar-te havia Paz
Neste meu coração tão desolado …
Depois de conhecer-te anos atrás …
Hoje vivo …num mundo incapaz …
E o meu coração …está destroçado!


26.01.2007

ANDA O AMOR DE MÃOS DADAS




















ANDA O AMOR DE MÃOS DADAS
de
Maria Zélia Gomes


Anda o amor de mãos dadas
Com a dor e a solidão
Para as vidas destroçadas
Para as almas mal amadas
Há muita … desilusão

Anda o amor pelo ar
De mãos dadas a rogar
Que haja sempre harmonia
Seja a dor e a solidão
Mudadas para paixão
Cantadas … em poesia!
04.09.2007

AMOR IMPOSSÍVEL













AMOR IMPOSSÍVEL
de
Maria Zélia Gomes

Impossível este amor
Que me causa tanta dor
Que minha alma magoa
Não quero este amor viver
Quero afastar meu sofrer
Só assim Deus me perdoa

Impossível o carinho
Que encontrei pelo caminho
Ao conhecer-te … um dia
Prefiro a solidão
A doar-me a tal paixão
Que é pura fantasia

É impossível esquecer
Dias de puro prazer
Envolta nesse teu braço
Agora … vou suportar
Direi que não vou amar …
Leva pra longe esse abraço!                    
27.05.2008

domingo, 8 de maio de 2011

ERA UM ANJO PEQUENINO

















ERA UM ANJO PEQUENINO
de
Maria Zélia Gomes


Era um anjo pequenino
Moreno e tão ladino
Sempre, sempre a gracejar
Seus olhos, puros cristais
Castanhos, tão naturais
Que apetecia beijar

Nossos filhos, anjos são
Estão em nosso coração
Durante toda uma vida
Pena é que muitos filhos
Ao crescerem, seguem “trilhos”
Que nos dão vida sofrida!
28.09.2009

ENTRE O SOL E O LUAR
















ENTRE O SOL E A LUAR
de

Maria Zélia Gomes



Entre o sol e o luar
Há essa espuma do mar
Que tem cheiro a maresia …
Sob a luz da lua cheia
O mar desmaia na areia
E no ar há … nostalgia …
Há no ar a nostalgia
Remendada de magia
Com laivos de amor ardente…
Na minha louca poesia
Toda ela de magia …
Morre o sol, na tarde quente!
27.02.2007

quarta-feira, 4 de maio de 2011

A PARTE MAIS IMPORTANTE
















A PARTE MAIS IMPORTANTE

de
Maria Zélia Gomes


A parte mais
Importante
Da minha
Vida vivida
Resume-se a
Um instante
A hora forte
E vibrante
Ter dado vidas
À vida!
30.11.2009

A MORADA DO SILÊNCIO
















A MORADA DO SILÊNCIO
de
Maria Zélia Gomes


O silêncio quis escolher
Morada para ficar …
E chegou para dizer
“É em ti que vou morar!”


Fiquei ali a um canto
Ouvindo o amargo pranto
Do coração dolorido …
O silêncio em minha vida …
Fez do coração, guarida …
E do meu peito, abrigo!

13.02.2006

A NOITE FEZ-SE DIA
















A NOITE FEZ-SE DIA
de
Maria Zélia Gomes

Quando chega a madrugada
E na noite enluarada
Vem o amor de mansinho
Vem uma estrela amarela
Espreitar pela janela
Pra se encantar com carinho
E quando a noite adormece
O sol vem … o dia aquece
Anda no ar … nostalgia
É a saudade a lembrar
A noite de tanto amar
Quando a noite foi deitar
E a noite se fez dia!

13.11.2006

terça-feira, 3 de maio de 2011

SOU A QUE ...



















SOU A QUE ...
de
Maria Zélia Gomes

Eu sou a que
Na vida tem
Sofrido …
Que tem levado
A vida sem
Sentido …
Que tem apenas
Dor e solidão …
Sou a que não
Conheces …
Por não querer …
A que nem
Sentido tem
Para viver …
A única a quem
Deste …
“Escuridão”!
          02.01.2007

SOSSEGA CORAÇÃO


















SOSSEGA CORAÇÃO
de
Maria Zélia Gomes

Sossega coração…
Não tenhas pressa
Talvez um dia …
Tu vás entender …
Quem passe na vida
Sempre à pressa
Acaba a não pensar
E vive “nessa” …
Vontade de subir
Mas sem “descer” …

A vida não é feita
De subida
Por vezes só nos dá
Louca descida …
E sem sequer
Sabermos a razão …
Vivamos a vida
No dia a dia
Olhemos para o
Mundo com magia
Não tenhas pressa
Sossega … coração!

31.03.2007

SORRINDO












SORRINDO
de
Maria Zélia Gomes

Hoje acordei sorrindo
E vi o sol se abrindo
Escancarando janelas
Levantei-me … fui olhar
Tentando descortinar
Se no céu havia estrelas

Estrela de luz “apagada”
Decerto que lá estava
Mas, de verdade, não vi
Voltei à cama agastada
Só o sol no céu brilhava
Fechei os olhos … sorri
E feliz … adormeci!

10.07.2006

segunda-feira, 2 de maio de 2011

TUDO É NADA SEM TI













TUDO É NADA SEM TI
de
Maria Zélia Gomes

Tudo é nada sem ti
Mas contigo não me iludo
Se para ti eu vivi
Foi muito o que sofri
Contigo … eu tive tudo …
Tive amor e carinho
Ternura e dedicação
Partiste … foste sozinho
Fiquei triste num cantinho
Morrendo de solidão
Tudo é nada … digo eu
Sem ti … ou mesmo contigo
Mas eu … agradeço ao Céu
Levaste um sonho meu
Ficaste como um amigo!

13.02.2007

AMAR-TE-EI PARA SEMPRE












AMAR-TE-EI ETERNAMENTE
de
Maria Zélia Gomes


“Amar-te-ei para sempre”!
E esse “sempre” foi engano…
Foste-te … indiferente
Dum modo pouco decente
Dum jeito … tão leviano …
Fui somente eu quem amou
Quem a “alma” entregou
Em troca duma ilusão
Foste cruel … desumano …
Foi meu amor … oceano …
E tu … vil desilusão …
“Amar-te-ei para sempre”!
Foi promessa não cumprida
Estou curada … finalmente
Já não és … o meu “presente”
Nem mais o serás … na vida!

17.02.2007

AGRADECENDO



















AGRADECENDO
de
Maria Zélia Gomes

Não tenho nada para te ofertar …
Os pobres pouco têm e pouco dão …
Tudo quanto é meu, cabe-me na mão!,
Como vês, nada de mais singular!

Mas se quiseres, feito de luar,
Brilhante e lindo como o sol de verão,
Eu poderia dar-te o coração,
Que é tudo quanto tenho para dar!

Há nele a eterna fonte de beleza,
Que ao ver-te, traz a mais feliz riqueza,
Um sonho belo, uma visão celeste …

Que vale mais – imensamente mais! –
Que os milhões reluzentes, colossais,
Dos lindos “bocadinhos” que me deste!!!

21.12.1986

A NOITE ADORMECEU
















A NOITE ADORMECEU
de
Maria Zélia Gomes

O sol se escondeu no horizonte
E lá no céu já brilham as estrelas
E bem à minha frente, aqui defronte
O mar azul baloiça … caravelas

Por entre estrelas desponta o luar
Que com carinho vem beijar a areia
A luz da lua vem, para sonhar
E adormeço sob a lua cheia

A noite adormeceu e eu sonhei
Com os Anjos que ao céu implorei
Lá no alto surgiu estrela brilhante

Veio o sol, despedir a madrugada
Levantou-se o sol na alvorada
E o dia começou … com voz sonante!

26.05.2008

A RUA DO MEU PASSADO



















A RUA DO MEU PASSADO
de
Maria Zélia Gomes


A Rua do meu passado
Tem odor a verde pinho
Onde o amor e o carinho
Estão sempre lado a lado

É extensa essa rua
Onde a alegria impera
Tem cheiro de Primavera
Pintada com luz da lua

É uma rua de aldeia
Que em noite de lua cheia
Fica toda iluminada

Na Rua do meu passado
O sonho sabe-me a fado
Trinado na madrugada!

03.10.2008

ABRE OS BRAÇOS AO AMOR























ABRE OS BRAÇOS AO AMOR
de
Maria Zélia Gomes

Põe na boca um sorriso
Nos olhos põe um lampejo
Põe no rosto um “aviso”
No coração … um desejo

Põe no olhar mil carícias
Um sonho no coração
Faz desse sonho carícias
Do sorriso … sedução …

Põe na voz doce Poesia
Na garganta nostalgia
Canta forte … com vigor …

Lança no ar … alegria …
Do poema … faz magia …
Abre os braços … ao Amor!