terça-feira, 28 de agosto de 2012

NA VIDA NADA SE ESQUECE





















NA VIDA NADA SE ESQUECE

de
Maria Zélia Gomes



Olhei o céu e o mar
E vi que sob o luar
Era densa a neblina
Que o odor da maresia
Ao meu coração trazia
Recordações de menina
Lembranças de juventude
E é grande a plenitude
Quando o amor acontece
Abri o peito à saudade
Com toda a serenidade
Apesar da ansiedade
Na vida, nada se esquece!

02.02.2007

terça-feira, 21 de agosto de 2012

QUERO VIVER PARA VER






















QUERO VIVER PARA VER


de
Maria Zélia Gomes


Quero viver para ver

Nascer o sol no oriente

Vê-lo raiar bem de frente

Sentir a vida … a aquecer



Quero viver a verdade

Nas palavras proferidas

Das sombras desvanecidas

Não quero sentir saudade



Quero fugir da desgraça

Por não querer mais chorar …

E enquanto o tempo passa

Há uma estrela que traça

Sonhos pra vida adoçar!

17.09.1996

QUERO SORRISOS


QUERO SORRISOS



de

Maria Zélia Gomes



Quero sorrisos … lembranças

E flores de um belo jardim

Quero rios de águas mansas

Com odor de esperanças

E cheiro de flor jasmim …


Quero sorrisos … gracejos

Um gargalhar de alegria

Da boca … eu quero beijos

Para matar meus desejos

Com sabor de Poesia!

27-04-2006

PLUMAS AO VENTO


PLUMAS AO VENTO


de
Maria Zélia Gomes

 


Vou lançar plumas ao vento

Nas asas do pensamento

Para expandir nostalgia

Ao sabor da brisa leve

Nem a saudade se atreve

A chegar na tarde fria


Morre a tarde, a noite vem

E a vida não se detém

Ao longo da madrugada

Voam as plumas ao vento

Em suave movimento

Em busca da alvorada!

10.02.2008

POBRE DE MIM


POBRE DE MIM


de
Maria Zélia Gomes



Que triste o dia lá fora

Choram as nuvens sem fim

Também a minh’alma chora

Pobre de mim …



Sopra o vento com braveza

Leva tudo em frenesim

Vem até mim a tristeza

Pobre de mim …



Nesta vida de incerteza

Gira a “roda” até ao fim

Lá fora … é a Natureza

Cá dentro … é a tristeza

Dizendo … “Pobre de mim”!

27.12.1998

BONDADE


BONDADE
de
Maria Zélia Gomes


Bondade é um sentimento

Que o coração vai doando …

E que a alma e o pensamento

Por amor, vão se entregando!



E a Bondade em nossa vida

É amor e é entrega …

Nesta vida desabrida

Só bondade nos sossega!



Se bondade é alegria

Quando se doa ternura

E bem à alma nos faz …



O amor é nostalgia …

É bondade e é candura …

E felicidade nos traz!

03.02.2006

AZUL DO CÉU CELESTE


AZUL DO CÉU CELESTE



de
Maria Zélia Gomes


Peço a Deus um pedacinho

Do azul do céu perfeito

Vou ao céu devagarinho

Levo pra troca … carinho

Aconchegado em meu peito

Levo carinho e ternura

E trago o azul celeste

Meu coração com doçura

Oferece doce ventura

Em troca do amor que deste!

18.10.2006





BALANÇO GERAL


BALANÇO GERAL



de
Maria Zélia Gomes


Tenho o coração fechado

Para balanço geral …

Foi fechado a cadeado

Está sofrendo … um bocado

Foi como eu quis … afinal …


Fechei-o para não sofrer

Para não mais poder ter

A dor e a desilusão …

Há muito que está fechado

E a chave do cadeado …

Foi enterrada no chão!

22.01.2007

BASTA-ME APENAS OLHAR


BASTA-ME APENAS … OLHAR


de
Maria Zélia Gomes


Basta fechar os meus olhos

Para te poder “olhar”

Para em sonhos te abraçar

Para viver de ilusão ...

Basta abrir os meus olhos

Para deixar de te ver …

Para não ter teu querer

Pra viver na escuridão …



Basta-me apenas olhar!

06.08.2006

BAILARINA


BAILARINA

de

Maria Zélia Gomes


Este mar que vou cantando

É feito de pranto e dor

Lá no céu vão volteando

Asas brancas, até quando

Haja no mar … esplendor …

E ao mar eu me abraço

Lá no céu eu esvoaço

Sob a densa neblina

Nesse mar vou navegando

Por sobre as ondas, pairando

Como leve … bailarina!

HOJE É DIA DE SONHAR


HOJE É DIA DE SONHAR



de
Maria Zélia Gomes


Hoje é dia de sonhar
Conjugar o verbo amar
Viver com sã alegria …
Hoje é dia de viver
Amar ...sonhar e escrever
A mais bela poesia …

O sonho é utopia
É quimera … é fantasia…
Mas também nos dá ternura …
Vou na vida sempre querer
Sonhar p’ra sobreviver
Embora seja loucura!

14.09.2006



domingo, 19 de agosto de 2012

SOU LIVRE PARA SONHAR



SOU LIVRE PARA SONHAR




de

Maria Zélia Gomes



Sou livre qual avezinha


Que leve, solta, branquinha


Busca o sonho no vento

Meu desejo de sonhar


Dá-me asas para encurtar


O caminho ao pensamento


Sou livre para sonhar


E na ânsia de encontrar


Na vida, outro caminho

Vou implorando aos Céus


Que me oiça o meu Bom Deus


Que eu não perca o Seu caminho!

16.12.2006

SOU VENTO A SOPRAR


SOU VENTO A SOPRAR


de

Maria Zélia Gomes



Sou o vento a soprar

Na noite sem ter luar

Da vida que já passou

Sou a canção, o lamento

Folha lançada ao vento

No tempo que não me amou



Sou brisa de cor cinzenta

De uma vida que sustenta

O vento na madrugada

Sou o meio de um fim

Nascido, criado em mim

Ansiando a alvorada!


27.06.2009

TEIA DA FALSIDADE



TEIA DA FALSIDADE



de

Maria Zélia Gomes



Fui enredada por ti

Na teia da falsidade

E eu que nunca menti

Só Deus sabe o que sofri

Pela tua deslealdade



Desleal foste demais

Mas já calei os meus ais

Por ti não volto a sofrer

A teia da falsidade

Debelei-a com verdade

Hoje sou outra mulher!

28.11.2011

TOCANDO CÍTARA


TOCANDO CÍTARA




de

Maria Zélia Gomes



Olha só como estou gira

A cítara estou dedilhando

E toda a gente delira

Até parece mentira

Que bem que estou tocando


Não toco nem uma nota

Só campainha de porta

Mas sempre para entrar

Não brinco trapaceando

Quantos há que vão tocando

Somente pra arreliar!

                                09.06.2012

MEU ANJINHO QUERUBIM




MEU ANJINHO QUERUBIM

de

Maria Zélia Gomes



Trago bem dentro de mim

Ternura e amor sadio

Quando encontro, por fim

Um Anjinho Querubim

Enche-se-me o peito vazio



E o Anjinho vem trazer

Um sonho pra meu lazer

Pra esquecer a solidão

Leva Anjinho a saudade

Deixa só felicidade

Pra aquecer o coração!


10.09.2006

CRISTAIS DE DIAMANTES


CRISTAIS DE DIAMANTES



de
Maria Zélia Gomes



Há no ar um odor de maresia

E à beira-mar pedaços de corais

Na minha vida há esta poesia

Que é feita de pontas de cristais



São cristais, pedaços de diamantes

Como nuvens soltas, no firmamento

Sussurros murmurados entre amantes

Juras de amor, deitadas ao vento



E o vento vai levando este amor

Para o alto céu, levando a dor

Que a vida me doou no dia a dia



O odor da maresia vai fugindo

O luar no mar se reflectindo

É solidão o que a vida … anuncia!

02.07.2006

CRIEI ASAS E VOEI


CRIEI ASAS E VOEI



de
Maria Zélia Gomes



Criei asas e voei

Por esse espaço infinito

Para onde vou não sei

Mas se puder … eu irei

Aonde lance o meu grito



Vou gritar até cansar

Fique o eco a ressoar

Nas montanhas do horizonte

O meu grito irei ouvir

Até pra poder sentir

Que o eco soa … no monte



Qual Ícaro de asa queimada

Vou chegar na madrugada

E beijar a noite ardente

Meus sonhos amordaçados

Asas de braços ceifados

Pelo meu choro pungente!


30.08.2006

FUI CONVERSAR COM O MAR


FUI CONVERSAR COM O MAR

de
Maria Zélia Gomes




Fui conversar com o mar

Meus segredos lhe narrei …

Mas fui pedindo às ondas,

“Não contem o que contei”!



Foram segredos de amor

De sonhos não satisfeitos

Foram “contos” só de dor …

De amores tão imperfeitos …



E as ondas bem branquinhas

A meus pés se deleitaram …

Vieram lentas, mansinhas…

As lágrimas me enxugaram!

24.01.2006

FRASES DE ILUSÃO


FRASES DE ILUSÃO


de
Maria Zélia Gomes




Há um mar de pensamentos

Onde se ouvem lamentos

De um amor suspirado

No vento da madrugada

Onde a noite é sossegada

Há um sonho fustigado

O sonho lá vai crescendo

No pensamento, vivendo

No rigor da solidão

A vida vai se apagando

A dor de amor, soletrando

Frases ocas de … ilusão!


20.07.2000



GOSTO DE POESIA


GOSTO DE POESIA



de

Maria Zélia Gomes



Eu gosto de Poesia
Poesia é minha vida
Nasce em mim todo o dia
Com alguma harmonia
E a minha sina é cumprida!

25.06.2009

FUI VISITAR O AMOR


FUI VISITAR O AMOR


de
Maria Zélia Gomes


Fui visitar o Amor

E encontrei a Saudade

Envolta em grande dor

Chorando de infelicidade!



Ofereci meu amparo …

Entre lágrimas, sorriu …

E só agora reparo

Quanto o Amor lhe mentiu!



Mentiras … só crueldade …

Marcas de muita tristeza …

Promessas … só falsidade …

De desamor … a certeza!



Vim embora de mansinho …

Trouxe comigo a Saudade …

Ai Amor … com a tua idade …

Semeando infelicidade …

Vais acabar sem carinho!


E o Amor lá ficou …

Triste só e abandonado …

A Saudade ainda chorou …

Mas por fim, lá sossegou …

O Amor? … já é passado!

04.04.2006

GOSTAVA DE SER CRIANÇA

GOSTAVA DE SER CRIANÇA
de
Maria Zélia Gomes

Gostava de ser criança
Voltar para os meus brinquedos
Quando não tinha segredos
Na vida não tinha medos
Mostrava ter confiança
Gostava de ser criança
Ter no rosto um sorriso
Ter na vida esperança
Viver em Paz … confiança
Ver na Terra o Paraíso
Gostava de ser criança
Ouvir falar de Esperança
Viver em Paz, não em guerra
Neste mundo tão imundo
Onde há ódio tão profundo
E tanta dor sobre a Terra
Ergo os meus olhos aos Céus
Oro a TI oh meu Bom Deus
Acaba de vez com a guerra!
08.08.2006

GESTOS


GESTOS


de
Maria Zélia Gomes


Gestos soltos dos meus dedos

Guardam sentidos segredos

Duma vida sem sentido

Nos sonhos de amor dolente

Há pranto tão inclemente

Desse amor tão mal gerido

Tenho saudades do espaço

Desse espaço onde o abraço

Se perdeu na solidão

Nos gestos soltos dos dedos

Onde guardei meus segredos

Há só a desilusão!


12.06.2007

FÚRIA DE AMAR


FÚRIA DE AMAR


de
Maria Zélia Gomes


No silêncio do sorriso

Teu rosto é um aviso

A essa fúria de amar

Vida de sonho e magia

Em que a doce poesia

É luz para o meu olhar


Na imagem desse riso

Há a vida que preciso

Para poder caminhar

Nas palavras destes versos

Há sonhos loucos, dispersos

Nessa fúria de amar!


12.06.1987