terça-feira, 15 de dezembro de 2009

ABRI MEU CORAÇÃO






















ABRI MEU CORAÇÃO


de
Maria Zélia Gomes


Abri meu coração
Na alvorada
Esperei ver o sol
Por sobre a estrada
Fechei os olhos a
Sonhar doçura
Veio o sol que me
Trouxe a fantasia
Que me abraçou
Durante todo o dia
Deixando em meu peito
Amor ventura!

24.09.2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

SAPATINHOS AIROSOS

23-14.jpg picture by anigobar

SAPATINHOS AIROSOS

de
Maria Zélia Gomes


Gostei do belo sapato
Com peninhas de pavão
Olha só o “espalhafato”!
O que preciso é bom trato
E Amizade que me dão

O sapatinho é airoso
Tem um “pisar” bem charmoso
Mas eu cá fico a pensar
Se no sapato eu “subir”
Mais depressa irei cair …
Depois é verem-me ir
À”botica” ... a me tratar!
10.12.2009




terça-feira, 8 de dezembro de 2009

ALEGRIA DO NATAL

http://www.netbila.net/jornal/images/stories/imagens/2008/natal2.jpg
ALEGRIA DO NATAL
de
Maria Zélia Gomes

Que a Alegria do Natal
Entre em nossos corações
Nesta Quadra Especial
Do Amor Universal
Faça esquecer ambições
Haja Paz e Harmonia
Saúde e Tranquilidade
Neste Natal de Jesus
Que o Natal seja Poesia
Que aos homens traga Bondade
E os bafeje … de Luz!
18.12.2006

DEUS MENINO ESTÁ DORMINDO















DEUS MENINO ESTÁ DORMINDO
de
Maria Zélia Gomes

Deus Menino está dormindo
Numas palhinhas deitado
Os Anjinhos … aplaudindo …
S. José está sorrindo …
Maria com amor infindo…
Velam o Filho adorado …

Tocam os sinos louvores
Vêem lestos os pastores

Adorar Jesus-Menino …

Os Anjos no Céu estrelado …

Louvam a Jesus deitado
No seu catre pequenino!
20.12.2006

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

DEIXA O SILÊNCIO FALAR




DEIXA O SILÊNCIO FALAR
de
Maria Zélia Gomes

Deixa o silêncio falar
Palavras de embalar
Como canto de menino
Palavras que o leve vento
Deixe voando no tempo
Cruzando o nosso destino
Que o silêncio vá falando
Como quem chora cantando
Versos de doce magia
Seja o silêncio a falar
Tudo o que quero escutar
Transformado em Poesia!
19/Agosto/2008

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

NUMA BELA POESIA



NUMA BELA POESIA

de
Maria Zélia Gomes


Numa bela poesia
Vou deixar a melodia
Que ouvi Anjinhos cantar
Em cada nota da pauta
Há trinados para flauta
Que fazem Anjos sonhar

E a suave melodia
Cresce no ar dia a dia
Como um hino divinal
Quem dera que os Anjinhos
Dividissem seus carinhos
Num Amor Universal!
01.12.2009

angelcs8uq9qp222.gif

DESEJOS DE NATAL




DESEJOS DE NATAL
de
Maria Zélia Gomes

Desejo neste Natal
Muita Paz e Harmonia
E que em cada catedral
Se veja em cada vitral
Luzes de pura magia

Que a Luz vinda dos Céus
Seja Bênção do Bom Deus
Para os corações alegrar
Que em cada boca haja um hino
Para louvar o Menino
Que veio para nos salvar!
24.12.2007

AS PRENDINHAS DE NATAL


Enviado: 01/12/2009 21:49

AS PRENDINHAS DE NATAL
de
Maria Zélia Gomes

Quero um Natal de ternura
Onde exista a doçura
Dos beijos das netas minhas
Será um Natal Divino
Em que Jesus Pequenino
Virá com muitas “prendinhas”

E eu, que avó já sou
Ao Natal o valor dou
De Alegrias e Esperanças
Que mais poderei eu querer
Eu que sou avó … mulher
Que nas minhas netas ver
O riso de outras crianças!
27.11.2007

CICIANDO POESIA





CICIANDO POESIA
de
Maria Zélia Gomes

A saudade
Cicia poesia
Nos versos
Que escrevo
Com ternura …
E no sussurro
Escuto com magia
Melodia que
A alma acaricia
Perfumando
Meu estro …
De candura!
05.09.2007

A MINHA DOCE POESIA

A MINHA DOCE POESIA
de
Maria Zélia Gomes

Caem noites densas frias
Ofuscando as estrelas
E o vento rodopiando
Folhas secas vai deixando
Caídas … mortas … sombrias
Sob os vitrais das janelas …
Morre o dia no horizonte
E a água da minha fonte
É leve e tão cristalina
Como a bela coralina
Do meu mar de nostalgia
Onde a estrela “vigia”
Me traz amor … alegria
à minha … doce Poesia!
20.02.1993

ASSIM NASCE POESIA



ASSIM NASCE... POESIA!
de
Maria Zélia Gomes

Anda o amor
Pelo ar
Em busca
De companhia
Poisa em nuvens
P’ra sonhar
O vento o
Faz baloiçar
E assim …
Nasce … Poesia!
6.07.2008

AMOR DE POESIA

AMOR DE POESIA
de
Maria Zélia Gomes

Deixei entrar o amor
Dentro do meu coração
Com ele veio uma flor
Trazia tão belo odor
Que compus uma canção
A canção que compus
Era de amor e ternura
Como um raio de luz
Dessa luz que bem seduz
A canção fez-se ventura
E cantei uma canção
De suave melodia
Com amor no coração
Esse amor de sedução
Fez do amor … poesia!
20.10.1995

A MINHA POESIA

A MINHA POESIA
de
Maria Zélia Gomes

Toda a minha poesia
Tem segredos de saudade …
Tem o cunho da verdade …
Laivos de insanidade …
Resquícios de nostalgia …

E a poesia que faço
Que é um pouco de mim …
Chora perdidos abraços …
Perdidos entre meus braços …
De uma tristeza sem fim …

A poesia transparente
Que sai do meu coração …
É escrita tão docemente …
E tão carinhosamente …
É “fruto” de emoção!
20.02.2006

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A MINHA POESIA




A MINHA POESIA
de
Maria Zélia Gomes

Toda a minha poesia
Tem segredos de saudade …
Tem o cunho da verdade …
Laivos de insanidade …
Resquícios de nostalgia …

E a poesia que faço
Que é um pouco de mim …
Chora perdidos abraços …
Perdidos entre meus braços …
De uma tristeza sem fim …

A poesia transparente
Que sai do meu coração …
É escrita tão docemente …
E tão carinhosamente …
É “fruto” de emoção!
20.02.2006

ABRACEI A POESIA




ABRACEI A POESIA
de
Maria Zélia Gomes

A ansiedade chegou
E logo me perguntou
Que fiz eu da minha vida …
Lembrei-lhe que a saudade
Que foi em mim realidade
Foi embora desabrida!

Em seu lugar animada
Trazida pela madrugada
Chegou a doce alegria …
Esqueci o sofrimento …
Pus de parte o desalento …
Abracei-me à poesia!

06.03.2006







A TUA POESIA





A TUA POESIA
de
Maria Zélia Gomes


A tua poesia é doce
Toque suave que trouxe
A luz para a escuridão …
E no raiar da alvorada
Quando dorme a madrugada
Desperta a ilusão …
A tua poesia é leve
Terna e alva como neve
Antevendo a Primavera …
Que seja a poesia … pura …
Portadora de ventura …
Não seja apenas … quimera!

17.02.2007







A POESIA QUE ESCREVO


Enviado: 26/11/2009 17:01

A POESIA QUE ESCREVO
de
Maria Zélia Gomes


Há na poesia que escrevo
Pedacinhos de enlevo
Marcas de um amor feliz …
E na noite que avança
Em mim nasce confiança
No sussurro da esperança
De um coração aprendiz …
Há nos versos nostalgia
Resquícios de fantasia
De um amor de ternura …
E p’ra não entristecer
Vou querer o amanhecer
P’ra com ele conviver
Onde não falte … ventura!
05.02.2007



A POESIA É MEU GUIA

A POESIA É MEU GUIA
de
Maria Zélia Gomes


A Poesia
É meu guia
É majestosa
Magia
No altar
Da madrugada
É uma brisa …
Um lamento …
É folha
Ondulante
Ao vento
No raiar …
Da alvorada!
09.10.2008




A POESIA DO MAR

A POESIA DO MAR
de
Maria Zélia Gomes


Lá onde o mar se espraia
As ondas morrem na praia
Enamoradas da areia
O sol veio para aquecer
Para o mar poder ver
Os raios da lua cheia
A brisa trouxe o luar
E ali … à beira-mar
Oiço hinos de alegria
Sereias cantam melodias
Ondas tangem sinfonias
E o mar … compõe poesia!

10.07.2006




A POESIA É TERNURA




A POESIA É TERNURA
de
Maria Zélia Gomes


Seja noite ou seja dia
Nasce na alma poesia
No coração … só ventura …
No aconchego do abraço
Para preencher este espaço
A Poesia é … ternura!

26.06.2007




quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A CORRER



A CORRER

de
Maria Zélia Gomes


Levamos
A vida inteira
A correr
Numa canseira
E sem sair
Do lugar …
Corremos para
O emprego
E quando chega
O “sossego” …
Corremos …
Pra não “parar”!
24.11.2009

A DOR DO MEU CANTO


Enviado: 25/11/2009 21:24

A DOR DO MEU CANTO
de
Maria Zélia Gomes

Enxugo no rosto
O pranto desgosto
E canto poesia …
Abraço a saudade
Aceito a verdade
Da minha agonia …

Mascaro a tristeza
E com singeleza
Abafo o meu pranto …
Vou chamar o vento
Que leve o lamento
Da dor do meu canto!
20.08.2006


A LUZ DA LUA


A LUZ DA LUA


de
Maria Zélia Gomes

És a luz da madrugada
Quando à noite, acordada
O mar tu vais espreitar …
É a luz que vem da lua
Que ilumina a minha rua
Até o sol … acordar!


11.06.2007


quinta-feira, 19 de novembro de 2009

NO SILÊNCIO DA NOITE




NO SILÊNCIO DA NOITE
de
Maria Zélia Gomes

No silêncio
Da noite
A madrugada
Traz a lua
Brilhante
Prateada
E os sonhos
De ternura
Vão nascendo
Já a noite
Dormiu …moira
Encantada
A lua se despiu
Apaixonada
Vai o eco
Dos sonhos
Perecendo!
01.03.2008

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

NO SILÊNCIO VEM O VENTO







NO SILÊNCIO VEM O VENTO

de
Maria Zélia Gomes


No silêncio vem o vento
Pra abafar o desalento
Gravado no coração
E o vento a soprar tão forte
Vem lesto e a minha sorte
Já que o vento vem do norte
Traz alento e devoção!
02.11.2009





ALI NO ESPAÇO


ALI NO ESPAÇO
de
Maria Zélia Gomes

Passam ali
No espaço
Os riscos
Também
Os traços
Das letras
De Poesia …
Fazem
Compasso
De espera
Nesta vida
De quimera
Para passar
A magia!
07.02.2007


domingo, 15 de novembro de 2009

ESTE MAR É COMO EU







ESTE MAR É COMO EU

de
Maria Zélia Gomes


Este mar é como eu
Ora manso, ora agitado
Se raivoso, tem cor breu
Se calmo tem cor do céu
É assim o mar salgado


É assim este meu mar
Calmo se o beija o luar
Bravo se lhe sopra o vento
Assim sou eu nesta vida
Já quase toda “vivida”
Mas hoje … sem um lamento!

15.11.2009

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

VERSOS DE BEM QUERER


VERSOS DE BEM QUERER

de
Maria Zélia Gomes

São versos de bem querer
Estes que venho trazer
Para a alma alegrar
São poemas de carinho
Que espalho pelo caminho
Esperando o luar chegar

E quando a noite tombar
Lá no céu a luz do luar
Ilumina a noite inteira
Brilha a lua atrevida
Ao sol mostra-se despida
Pisca-lhe o olho, brejeira!
18.08.2009


O MEU POEMA


O MEU POEMA
de
Maria Zélia Gomes

Nasce da alma o poema
E numa carícia extrema
Os meus versos são risonhos …
Falam de amor … poesia …
Numa perfeita harmonia …
Fazem parte dos meus sonhos!

Meus lábios vão soletrando
As sílabas que vão formando
O meu poema de amor …
São versos … recordações …
São pedaços de ilusões …
A que não falta calor!

Meu poema é alegria …
É mescla de fantasia …
É para mim o meu mundo …
Os versos são sentimento …
São parte do meu “sustento” …
E do meu amor profundo!
22.02.2006

PARA TI O MEU BOM DIA

PARA TI O MEU BOM DIA

de
Maria Zélia Gomes


Para ti o meu Bom Dia
Venho dar-to em poesia
Neste dia … Outonal
Está calor a valer
Neste tempo … estou a ver
Que vai chegar ao Natal

E quando o Natal chegar
Virá o frio mostrar
Que estamos no Inverno
Por hoje, dou meu Bom Dia
Seja dia de magia
Dia de amor … eterno!
26.09.2009

signature_zelia.gif picture by deolindawalgood


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

APRENDI

APRENDI
de
Maria Zélia Gomes

Aprendi que amar …
Faz bem à alma …
Que mesmo com
A dor …ela acalma …
E faz bater mais
Forte … o coração …

Aprendi que a vida
É só Poesia …
Se o Amor se
Transforma em
Harmonia …
E o sonho nos traz …
Fascinação!
04.09.2007

MEUS TÉNIS



OS MEUS TÉNIS

de
Maria Zélia Gomes


Como preciso de andar
Mas com grande agilidade
Vou estes “ténis” usar
E vou tentar te encontrar
Pra te dar minha amizade

Se ser gordinha é defeito
Ser magrinha também é
Já tenho um peso no peito
Mas vou correr de tal jeito
Que nem me tenho de pé

Confortável sapatinho
Para correr “de fininho”
E ginástica fazer
Vou mostrar a toda a gente
Que estou bem diferente
Quero ser outra mulher!
22.10.2009
Photobucket

MEU APELIDO


MEU APELIDO


de
Maria Zélia Gomes


Perguntaste-me
Quem sou …
Mas eu não
Quis responder …
Que importa
Por onde vou
Ou mesmo
Onde estou …
Meu nome?
Eu não o dou!
Meu apelido?
Mulher!
28.10.2009

BRILHO DA ESTRELA

picture by Mimigo

BRILHO DA ESTRELA
de
Maria Zélia Gomes

Acordei hoje ao som desta chuva
Que em bátegas bate à minha janela …
No aconchego do leito sossegado
Eu vou “sentindo” o ar adocicado
Das flores ao orvalho se abrindo!

Para o céu … onde sem vê-la …
Eu sei que a chuva dá …
Mais brilho à minha estrela!

08.02.2007

Photobucket


sexta-feira, 23 de outubro de 2009

ENTRE O MAR E O OLHAR




ENTRE O MAR E O OLHAR

de
Maria Zélia Gomes

Entre o mar e o olhar
Há um rio a soluçar
O pranto de amor perdido …
Mas entre o Céu e o luar
Há esse sol a espreitar …
O sonho de amor vivido!
23.06.2007

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A LUZ DO SOL ME SORRIU




A LUZ DO SOL ME SORRIU

de
Maria Zélia Gomes


Faz-me falta a luz do luar
No teu olhar a brilhar
Nesse olhar da cor do céu
Só do sol eu tenho a luz
Essa luz que me conduz
A esse universo teu

Faz-me falta a minha estrela
Dei tudo pra não perdê-la
Mas sem cuidar … me fugiu …
Agora que a luz do luar
Está reflectido no mar
Só luz solar … me sorriu!

15.08.2009



sexta-feira, 16 de outubro de 2009

MULHER POETISA


MULHER POETISA

de
Maria Zélia Gomes


Pudesse este
Meu olhar
Cavalgar a
Luz do luar
Trazer diáfana
A brisa …
Iria pedir
Ao vento
Raios breves
De alento
Neste doce
Pensamento
De mulher e …
Poetisa!

A VIDA

http://mulherde30.blogs.sapo.pt/arquivo/sophie%20thouvenin.jpg
A VIDA
de
Maria Zélia Gomes

Dilui-se a vida
No tempo …
No espaço …
Na madrugada …
No fulgor da
Alvorada
Se o sonho
Já não é nada
Se o mundo
É essa estrada
Que conduz
Ao infinito
Vai-se a vida
Num segundo …
E o mundo …
De tão imundo
Num canto
Tão furibundo
Esvai-se …
Segundo a
Segundo …
Neste meu
Profundo grito!
04.08.2004

BEM DENTRO DO CORAÇÃO

http://fotocache02.stormap.sapo.pt/fotostore01/fotos//36/7b/ca/19113_004xg7eh.gif

BEM DENTRO DO CORAÇÃO

de
Maria Zélia Gomes


Bem dentro do coração
Fechado a cadeado
Guardei um amor sofrido
Hoje essa grande paixão
Já pertence ao passado
É um fado entristecido

Canto esse tristonho fado
Renasce em mim o pecado
Desse amor que venerei
E o eco da voz sofrida
É silêncio em minha vida
Na vida … que tanto amei!
16.10.2009

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

NO CANTO DO MEU OLHAR


Enviado: 15/10/2009 17:56
NO CANTO DO MEU OLHAR


de
Maria Zélia Gomes


No canto do meu olhar
Há um sol a radiar
E odores de maresia
à beira-mar … praia mar
E as ondas a marulhar
Emprestam grande magia

Sobre as ondas de alva espuma
Já vai descendo a bruma
Vai o raio de sol dormir
No centro do meu olhar
Há delírios a sonhar
E um beijo sempre a sorrir!

15.10.2009

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

ROSA AZUL
















ROSA AZUL
de
Maria Zélia Gomes

No meu jardim de encantar
Vi uma rosa brotar
De um azul fluorescente …
Diferia das demais …
Tinha o brilho ee cristais …
Um brilho tão transparente …
E essa rosa tão azul …
Que nasceu virada a sul …
Ninguém a irá colher …
Ficará aqui p’ra sempre …
Na alma … eternamente …
Até quando … Deus quiser!
08.11.2006










DEITADA NA FINA AREIA



DEITADA NA FINA AREIA

de
Maria Zélia Gomes


Deitada na fina areia
Olho o céu e a lua cheia
Parece estar a sorrir
Para os pés me beijar
Sinto uma onda do mar
Que chega pra logo ir

A onda que me beijou
Que meu querer abraçou
Que me veio bafejar
Deixou-me na fina areia
Olhando a lua cheia
E voltou para alto mar!
28.09.2009

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

TOADA


TOADA
de
Maria Zélia Gomes

Sigo ao longo da estrada
Com o fervor no olhar
E em meio da alvorada
Com a noite enluarada
Ouço ainda a toada
Da melodia entoada
E na minha boca molhada
Sinto o ardor …
Do teu beijar!
01.03.2006


Mariazelia3941.gif picture by Damita_bucket

domingo, 27 de setembro de 2009

SER AMIGA DE VERDADE


SER AMIGA DE VERDADE

de
Maria Zélia Gomes


Ser amiga de verdade
Não me custa, podes crer
Há em mim sinceridade!
É assim esta mulher

Meus olhos estão molhados
É imensa a emoção
Sinto os lábios salgados
Mas mel no meu coração

Se a luz é meu caminho
É meu lema o respeito
Vivo sempre em bonomia

Que esta luz seja carinho
E a Amizade em meu peito
Vá até ti … em poesia!
19.09.2009

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

SAUDADE QUANTA SAUDADE





SAUDADE QUANTA SAUDADE

de
Maria Zélia Gomes


Quanta saudade ainda existe
Na alma, que de tão triste
Deixou de querer amar
Num coração magoado
Pedaços dum triste fado
É dor, a dilacerar

Saudade, quanta saudade
Mágoa que o peito invade
É tristeza e agonia
Vida enferma … solidão
Fenda aberta em coração
Penas da minha poesia!
23.09.2009

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A FOLHA DA HERA

A FOLHA DE HERA

de
Maria Zélia Gomes


Era uma folha de hera
Com “doce” nome gravado …
Se apagá-lo … pudera …
O coração não sofrera …
Por se ter apaixonado …

Deixei-a então esquecida
A folha amarelecida
Nas folhas de um livro velho …
E hoje o meu coração
Chora a dor e a solidão
Vendo … com imperfeição …
A folha … tal qual um espelho!

08.05.2007

terça-feira, 8 de setembro de 2009

PARA ESQUECER A SAUDADE


PARA ESQUECER A SAUDADE
de
Maria Zélia Gomes

Sou mãe da estrela polar
Por isso me chamo “estrela”
E é no meio do luar
Que o céu vou contemplar
Na esperança de poder vê-la

Sou filha da madrugada
E neta do vento norte
Sou da vida apaixonada
Plas estrelas sou amada
Sou bafejada pela sorte

Sou avó do firmamento
Bisneta da tempestade
Dou largas ao pensamento
E vou cavalgando o vento
Para esquecer a saudade!
26.05.2006


Primer Anterior Sin respuesta Siguiente Último

SEGUE EM FRENTE


SEGUE EM FRENTE
de
Maria Zélia Gomes

Segue em frente, vive a vida
E não te dês por vencida
Neste mundo tão cruel …
Segue na vida sem medo
Não te apontarão o dedo
Se te mantiveres fiel …
Fiel … aos teus ideais
E não te esqueças … jamais
Que o mundo é inconstante
Segue em frente … sem temor
E eu pedirei ao Senhor
Que tenhas vida … brilhante!
01.02.2007

O MEU XAILE



O MEU XAILE
de
Maria Zélia Gomes

Uso um xaile pra cantar
O meu fado solidão
E sob a luz do luar
Eu canto para encantar
O meu lado emoção

Canto o fado nostalgia
E como que por magia
Sinto minha alma chorar
Há no meu peito um vazio
No fado quente … há frio
No meu xaile … um soluçar!
18.08.2006

SOU GORDINHA



SOU GORDINHA

de
Maria Zélia Gomes


Do meu peso eu não falo …
Para quê? ninguém mo tira!
Por isso é que me calo
Sou gordinha? não me ralo!
Não deixo é que alguém me fira!

Sou pesada? e então?
Que têm a ver com isso?
O problema é meu, não?
Que vos não dê confusão
Este meu corpo roliço …

Sou gordinha e bem disposta
Que me rala se alguém gosta …
Gosta … ou deixa de gostar …
Sou assim e já não mudo
Que na vida tenho … tudo
E Amizade para dar!
07.09.2009

AS 4 ESTAÇÕES DO ANO

AS 4 ESTAÇÕES DO ANO
de
Maria Zélia Gomes

Dizem que a Primavera
É bem melhor que o Verão …
Para mim, não tem escolha
Amo ambos de coração!

Primavera é “Madrugada”
Na vida de qualquer ser …
Mas Verão é “Alvorada”
De uma vida a crescer!

O Outono é a “tarde”
É tempo de crescimento …
É como fogo que arde
E cresce com sentimento!

Mas o Inverno é “Ocaso”
Da vida de toda a gente …
Vão-se os anos e a idade,
Fica o amor para sempre!

As 4 Estações do ano
São iguais à nossa idade …
Primavera é Ingenuidade …
Verão é Felicidade …
Outono é Maturidade …
Mas o Inverno é Saudade!
20.01.2006

sábado, 5 de setembro de 2009

SER AMIGA



SER AMIGA

de
Maria Zélia Gomes

Ser amiga
É mais do que dizer:
“Sou tua Amiga”...
É mostrar:
Em actos,
Em palavras,
Na tua dor,
A minha própria “dor”...
É o desejo de ajuda
Através dum gesto de ternura...
Quando...
Sou o ombro acolhedor
Para os teus desabafos
E, nos teus olhos descubro,
Quanto é salutar
A minha presença a teu lado...
Quando...
Esquecemos
A nossa condição de adultos
E, como ledas crianças,
“Corremos” ao encontro do mar...
Quando...
Tentamos
Agarrar a juventude
Que já nos vai fugindo...
Quando...
Nos entregamos
A loucos devaneios
Sem pensarmos
Se os actos praticados
Estarão certos...
Ou errados !
É enfim quando...
Nos entregamos
à vida rotineira
E desfrutamos
Com todo o empenho
Daquilo a que chamamos:
“Amizade”!
13/10/1986

AmigosZelia.gif picture by folhinha